Mato Grosso tem 13 mortes por covid-19 em 24 horas

Mato Grosso tem 13 mortes por covid-19 em 24 horas

Mato Grosso registrou 13 mortes por covid-19 nesta segunda-feira (12). Com os novos óbitos, o número de vítimas da doença no estado sobe para 3.635 e casos de infecção chegam a 132.216.

Os mortos por covid nas últimas 24 horas tinham entre 42 e 96 anos de idade. A maioria eram homens com doenças pré-existentes que agravaram os quadro da contaminação pelo novo coronavírus.


A taxa de ocupação teve leve aumento em relação a domingo (11). Agora a lotação está em 53,41% nas Unidades de Terapia Intensiva (UTI) adulto e 26% nas enfermarias.


As cidades com maior número de contaminados são Cuiabá (25.928), Várzea Grande (9.515), Rondonópolis (9.478), Sorriso (5.952), Sinop (5.951), Lucas do Rio Verde (5.747), Tangará da Serra (5.327), Primavera do Leste (4.486), Cáceres (3.230) e Campo Novo do Parecis (2.814).

 

Mais informações sobre o cenário da pandemia no estado podem ser obtidas neste link

 

Recomendações
Atualmente, não existe vacina para prevenir a infecção pelo novo coronavírus. A melhor maneira de prevenir a infecção é evitar ser exposto ao vírus. Os sites da SES e do Ministério da Saúde dispõem de informações oficiais acerca do novo coronavírus. A orientação é de que não sejam divulgadas informações inverídicas, pois as notícias falsas causam pânico e atrapalham a condução dos trabalhos pelos serviços de saúde.


O Ministério da Saúde orienta os cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo coronavírus. Entre as medidas estão:


- Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool;


- Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas;


- Evitar contato próximo com pessoas doentes;


- Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo;


- Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

Autor(a): Redação do GD Tchélo Figueiredo/Secom

Fonte: Gazeta Digital