Operação leva para a cadeia 21 acusados e apaga 88 siglas de apologia ao crime

Operação leva para a cadeia 21 acusados e apaga 88 siglas de apologia ao crime

Em dois dias, a Ooperação Integrada Ordem Pública levou para a cadeia 21 acusados de dversos crimes em Confresa  (1.180 km ao norte de Cuiabá). 10 suspeitos foram presos em flagrantes e 11 por cumprimento a mandados de prisões expedidos pela Justiça.  

 

Também foram apagadas 88 siglas de apologia ao crime pichadas em muros da cidade. A atuação abrangeu ainda os municípios de Vila Rica e Porto Alegre do Norte. 

 

Ao longo dos dois dias, foram apreendidas quantias de mais de R$ 8 mil em dinheiro, 4 cadernos de anotações, 4 charutos, embalagens para preparo de drogas, 14 munições, 13 aparelhos celulares, uma porção de cocaína, uma porção de maconha, dois tabletes de maconha, um pé de maconha, duas porções pequenas de sementes.         

 

Sob coordenação da Adjunta de Integração Operacional da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT), participaram 115 profissionais das forças de segurança, entre integrantes da Polícia Civil (PJC-MT), Polícia Militar (PM-MT), Corpo de Bombeiros Militar (CBM-MT), Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) e Sistema Penitenciário, por meio do Serviço de Operações Especiais (SOE).

 

O trabalho de investigação teve início no mês de agosto deste ano, conforme explica o delegado regional de Confresa, Marcos Leão. “Foi feito um levantamento e produção de conhecimento sobre a atuação das facções criminosas, e observamos como elas atuavam. A Secretaria de Segurança desencadeou essa operação, mostrando que não vai aceitar que organizações criminosas se desenvolvam na região e que o trabalho das forças de segurança será constante, para impedir que o crime ganhe as ruas”, frisou.

 

O comandante do 10º Comando Regional da PM-MT, tenente-coronel PM Wellington Rodrigues, destacou que o trabalho integrado é muito importante para fortalecer a segurança na região. “Com a atuação em sintonia de todas as instituições, o Estado demonstra sua força de forma ordenada, legal e legítima. Não vamos admitir que facções criminosas entrem em confronto com a polícia. Nós sempre prezaremos pela sensação de segurança da população, servindo e protegendo a sociedade”.

 

O balanço também inclui apreensão de três armas de fogo, abordagens a 135 pessoas e 78 veículos, dois termos circunstanciados lavrados e 16 atos de fiscalizações do CBM-MT. Houve ainda confronto com dois suspeitos, que atiraram contra os policiais. Na reação policial, que revidou em legítima defesa, os homens ficaram feridos, chegaram a ser socorridos, mas vieram a óbito. (Com informações da assessoria)

Autor(a): Redação do GD Sesp-MT

Fonte: Gazeta Digital